Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Cabelos’ Category

Bom dia, frazets!

Será que vocês ainda lembram de mim? Será que vocês ainda me amam? #mimimi

Eu tenho tantas, mas T A N T A S coisas pra contar que nem sei viu… Eu só queria ter tempo e blábláblá. Não basta ficar longe todo este tempo, quando volto ainda fica resmungando, assim não dá.

Hoje vou falar de cabelos, uma coisa que eu não posso descuidar nunca. Não basta ser cacheado e seco, a louca aqui quer que ele seja vermelho, que é a cor com a manutenção mais agressiva para os fios. Se não cuidar fica pior do que cabelo de boneca velha, vão por mim.

Num desses dias eu tava meio azeda e resolvi passar na perfumaria pra comprar uma sombrinha da Vult porque a equação comprar + gastar pouco + brilhar muito sempre resulta em um humor melhor, fica a dica pra vocês. Mas daí que eu comprei e a menina me deu uma amostra de shampoo + condicionador da Bioderm.

To postando do trabalho :D

Fiquei mais feliz ainda né, galera? Afinal ganhar amostra também dá um upgrade no humor :D

Shampoo

Eu considero três tipos de shampoo:

Shampoo anti-resíduos: esse proporciona limpeza profunda e é ideal para ser usado antes de uma hidratação, por exemplo. Mas cuidado, porque ele é mais concentrado e se mal usado pode agredir muito o cabelo. O ideal é usar a cada dez ou quinze dias, para tirar os resíduos de quem usa muito sem-enxágue, reparador de pontas, mousse e todos estes finalizadores.

Shampoo de limpeza: é um shampoo transparente, como aquele da Johnson para crianças, por exemplo, mas você também vai encontrar shampoos de limpeza em outras marcas. É o meu tipo preferido.

Shampoo hidratante: em maioria no mercado, dá pra identificar fácil, porque ele é shampoo perolado ou leitoso, que é o caso do nosso Kerafix. O que muitas meninas fazem é uma pré-lavagem com um shampoo de limpeza e depois outra lavagem com um shampoo de hidratação. Em minha opinião, é o ideal, mas eu tenho preguiça…

Shampoo hidratante

Ele é bem fluido, faz bastante espuma e contém sal. Isso pra mim não é um problema depois que eu vi um post muito interessante da Natura (clica aqui pra ler). Massageei por todo o cabelo e aí começou o desconforto, porque ele limpa de verdade, a fundo, e o cabelo fica meio duro. Você se assusta mas pensa: o condicionador vai resolver.

Condicionador

Condicionador bem consistente

O condicionar é super consistente, daí você passa no cabelo, espalha, massageia e? Nada. Nada de cabelo molinho, quase desmanchando de tanta hidratação. Ele tá lá, duro.

Eu já tava xingando a menina da perfumaria e a décima oitava geração da Bioderm, passei meu sem enxágüe da Surya e? Dureza absoluta, parecia que tinha passado laquê, sintam o drama comigo: cabelo molhado e duro. FUCK!

Então ele secou. Ele secou e… OHHHHHH!

Seco ele ficou solto, macio, brilhoso, saudável. Vou dizer pra vocês que nunca tinha visto um produto agir assim, mostrando resultados só depois do cabelo secar. Da segunda vez que eu usei, a sensação de dureza diminuiu muito, e eu acredito que vá diminuir cada vez mais ao longo do tempo. Curti tanto que voltei na perfumaria pra pedir mais amostras, afinal a minha cara de pau está aí pra isso mesmo e amostras são ideais para levar pra academia.

Lá eu vi a linha pessoalmente e notei que nos potes tamanho normal, tem uma indicação para cabelos cacheados, olha que legal:

A louca do leave in

Vou usar esse também e depois volto com a resenha. Juro que volto ;)

:}

bruh*

Read Full Post »

Olá, queridas!

Vou contar pra vocês como foi minha transformação de ruiva pra morena. Infelizmente eu não tenho fotos, mas vou tentar ilustrar da melhor forma possível.

Eu usava a tintura Koleston Vermelhos Especiais cor Vermelho Super Intenso 7744. E ficava assim:

Eu à esquerda, minha irmã à direita - meu cabelo era castanho como o dela

Eu à esquerda, minha irmã à direita - meu cabelo era castanho como o dela

Adendo sobre a foto: apesar da minha cara de pastel, o casamento tava bom! :D

Enfim, enjoei do vermelho. Queria uma cor que qualquer make combinasse e optei pelo castanho. Só que se eu pintasse de castanho por cima não ia nem fazer cócegas no vermelho, tinha que ir cobrindo aos poucos.

Com dois dedos de raiz crescida (sim, eu demorei pra decidir) fui à perfumaria e a jumenta atendente me recomendou a cor Louro Acinzentado 7.1 da Imédia Excellence da L’Oreal, que o cinza quebraria o vermelho e o loiro escurece e eu juro que não sei onde estava com a cabeça quando concordei.

Cheguei em casa, passei, lavei e OMG, a raiz fcou mega loira! Porra, que péssimo! Parecia que meu cabelo estava flutuando, porque o vermelho estava lá, um pouco mais escuro, mas a raiz, jesus amado. Teoricamente não era pra clarear, mas clareou. E muito.

Corri em outra perfumaria e comprei a Koleston Castanho Médio 4.0 e passei 2 dias depois da tintura loura. Ficou ótimo! Escureceu pra caramba, deu super cobertura, não manchou e cobriu boa parte do vermelho. É, boa  parte,  porque uma vez ruiva, sempre ruiva. O fundo vermelho continua lá, é só sair no sol.

Mês seguinte passei a mesma tintura, e OMG de novo, a raiz ficou castanha e o cabelo mais escuro. Passei o Castanho escuro 3.0, também da Koleston. E aconteceu a mesma coisa.

Mês seguinte me revoltei e passei o Preto 2.0 da Koleston, num pensamento espartano “se assim não ficar preto nada vai fazer ficar”! E ficou tudo pretinho, pretinho. Só que não sei por que catso a tintura preta desbotou completamente! Conforme eu ia lavando a tinta ia saindo, e até é normal desbotar um pouco, mas era demais, desbotava mais que o vermelho! Uma semana depois da tintura fiz escova progressiva, e no salão ela acabou de sair. Eu não sei exatamente o que houve, mas ficou castanho na raiz e preto no comprimento. Lindjo!

A última tintura foi a da Avon, que você pode ver aqui. Não cobriu 100% da raiz castanha, mas escureceu um bocado e uniformizou a cor no comprimento. Uma amiga (oi Fuu!) disse que com ela ocorre o mesmo, vai ver é mal de tinta preta. Acontece isso com vocês?

Balanço: demorou de 4 a 5 meses pra mudar de cor de vez, e ainda está meio instável. Eu adoro meu cabelo, mas não tenho apego, se der merda eu corto curto e já era :) Se quiser mudar a cor das madeixas vai fundo, mas eu sugiro decapar o vermelho antes (existem produtos ótimos pra isso, como o Dekap Color da Yamá). E analise bem a cor original do seu cabelo (ou pelo menos tente lembrar que cor é hehehehe) pra otimizar a coloração. Se for muito escuro ou tiver grande quantidade de cabelos brancos é melhor correr pra um salão, essas cores se comportam diferente e o resultado pode não ser satisfatório.

Espero ter sido útil!

Sandrinha =**

Read Full Post »

Bom dia queridas!!!

Eu pensei em fazer uma sequência de posts sobre a Beauty Fair, mas não aguentei!

Há um tempo atrás eu deixei de ser ruiva para ser morena. Não vou contar minha epopéia nesse post, vou falar só da tintura da Avon. Minhas raízes estavam castanhas após uma frustrante coloração de preto 2.0 da Koleston, que desbotou tudo em uma semana. Eu pinto o cabelo há uns 13 anos, acho pouco provável ter errado na aplicação. Mas ok, entrei em contato por email, não obtive a resposta desejada e mimimi.

Comprei a cor 2.0 da Avon, paguei cerca de 12,00 (precinho super camarada) e apliquei ontem à noite. Quem tinge o cabelo de preto sabe que se a cor pegasse tanto nas raízes quanto pega na testa e orelha a tinta seria perfeita – por isso passei gel de cabelo na testa, orelhas e pescoço. Meu, é ótimo! Eu uso um bem vagabundo, só pra me besuntar mesmo. Funciona que é uma beleza! Se manchar é só limpar com o gel e dar uma esfregadinha que sai tudo.

O kit vem com um tratamento pré coloração, uma emulsão reveladora, uma bisnaga de cor, uma máscara pós coloração, um folheto explicativo (que explica muito bem) e um par de luvas profissionais de látex. Ah, as luvas de látex… Gente, que beleza. Esqueçam aquelas luvas malditas de plástico, que rasgam, grudam no dedo e não protegem porra nenhuma nada. Essa é ótima, me conquistou!

Fiz todo o procedimento, misturei a bisnaga com a emulsão, chacoalhei e passei. A mistura ficou super grossa, sabe aquelas propagandas que dizem “não escorre”? Então, essa é a única verdadeira, não escorre de verdade!!! E o cheiro é bom! Onde já se viu isso, tintura que não escorre e é cheirosa? Pode ser viagem minha, mas parece ter cheiro de mel. Eu sou muito ligada a cheiros, achei o máximo uma tintura cheirosinha. Me conquistou².

Na hora de tirar saiu super fácil, não manchou, não ficou resíduo no couro cabeludo e a máscara pós coloração é super boa. Tem um cheiro estranho, mas deixa o cabelo macio e sem aquele cheiro de “oi, acabei de pintar”.

Resumindo: TCHAU, KOLESTON! Muito obrigada por todos esses anos, mas putz, preço camarada + luvas de látex + não escorrer + não manchar + não ressecar o cabelo = amor à primeira vista. O único problema é que as cores são meio limitadas, principalmente pro vermelho. Mas quem for passar qualquer outra cor vai na fé!

Espero que tenham gostado (porque eu tô encantada, deu pra perceber? :D)

Sandrinha =**

p.s.: super cobre os brancos, viu? mas não conta pra ninguém que eu tenho cabelo branco. MUITOS.

Read Full Post »

Olás, Frazets!

Ganhei da Unilever uma amostrinha do novo Dove Condicionador Intensivo Diário. Os tipos são control queda, dano térmico, dano acumulado e a proposta é bem simples: um condicionador com creme de tratamento para facilitar o nosso dia-a-dia e economizar nosso tempo de hidratação. Particularmente acho a ideia bem comum, já que é super difícil achar máscaras que precisem de touca térmica ou grande tempo de pausa, no geral 3 minutos bastam. Mas enfim, vamos ver o bonitão:

Dove Condicionador Intensivo Diário Dano Acumulado

Dove Condicionador Intensivo Diário Dano Acumulado

Adendo pro esmalte Hits 217, verde coisa mais linda! Apaixonei! Ele veio meio separadinho, esquisitinho, mas explico depois.

O condicionador é cremoso, fácil de espalhar e tem aquele inconfundível cheiro de Dove (que não sei se é bom ou ruim, umas adoram, eu detesto). Como ele é pequenininho e eu sou regulada, fiz esse potico durar 2 lavagens, afinal se é de uso diário o resultado vem com o tempo. Ah, ter cabelo curto ajudou :) (se fosse a Bruh teria que ser uns 30 desses hahahahaha). Segundo a embalagem um minuto e aplicação e zás, fez efeito.

Pega a lupa pra ler!!!

Pega a lupa pra ler!!!

Sem mais delongas, dá resultado? DÁ! Em dois dias de uso eu senti o cabelo menos rebelde, mais fácil de disciplinar e as pontas mais hidratadas. Must have? Se você não tiver mil condicionadores, máscaras e afins sim, must have it! Se já tiver várias máscaras como eu é de se pensar. Eu pelo menos vou esperar uma delas acabar pra comprar um condicionador desses, afinal parece que vai ficar em linha um tempão. Uêba!

Espero que tenham gostado!

Sandrinha =**

Read Full Post »

Bora fazer um bate-volta em Ilhabela? Sim!

Daí que eu achei a ocasião perfeita para fazer um post sobre malas!

Nas necessaires plásticas (também conhecidas como saquinho de motel, mas isso a gente abafa) eu coloquei muito algodão para cuidar da pele e cotonetes, porque esquecer cotonetes é uma coisa que me desespera! Fiz também um kit básico de manutenção do esmalte, com acetona, palito, lixa, base fortalecedora, top coat da Colorama e um esmalte extra. *esmaltrólatra detected*

Pro corpo, um hidratante cheirosinho da Victoria’s Secret que também serve para as mãos e um Sundown FPS 30 pra eu manter a minha pele branca com veias azuis do jeito que eu gosto. Na verdade, eu não gosto. Mas como ou é branca ou é vermelha craquelando, fico com as veias azuis, obrigada.

Pro cabelo, shampoo 2 em 1 Pantene Cuidado Clássico, que esta no top da list de shampoos no momento e condicionador Koleston Care da Wella, que eu nunca vi pra vender em nenhum lugar. Acho que eu nunca comentei aqui mas eu trabalho na Procter & Gamble, a empresa dona das marcas Pantene, Wella, Olay, Oral B, Gillette, Vick, Pampers, Always entre outras, e lá dentro eu sempre ganho amostras de lançamentos de itens descontinuados, e esse condicionador é um deles.

Pro cabelo também tem um silicone da Max Beauty que eu ganhei na Beauty Fair do ano passado. Ele tem um cheiro de química MUITO forte, mas ameegas, ninguém protege o cabelo tão bem do sol+mar+areia+piscina como ele. Também tem o creme sem enxágue da Vita Gloss que eu comprei na Ikesaki por salgados 16 reais e não gostei, mas para não jogar dindim no lixo, misturei umas vitaminas e um pouco de creme Mariana (falarei dele em breve), e estou usando o coquetel na juba. Ainda não gosto dele, mas está melhor do que antes, o que já é alguma coisa.

A parte mais dificil é a do rosto. Simplesmente porque eu quero levar TUDO. Todos os cremes de dia e de noite, todos os tônicos, demaquilantes e adstringentes e todo o resto. Sim, eu sou a louca do tratamento facial. Mas estou em terapia, meus caros, e essa foto é uma prova viva da minha evolução. Estou levando somente meu Olay Complete com FPS 30 (qua ganhará resenha em breve), minha loção de limpeza da Natura Erva Doce e um protetor específico para o rosto, o Avon Sun FPS 30. Ah, e a água termal da La Roche, porque sem ela eu não sei viver.

Ilhabela é uma coisa linda de meu Deus, botem na lista de coisas a fazer porque vale a pena. Fui, curti, peguei 2 horas de fila na balsa e voltei. O que eu mudaria na minha mala?

Bepantol, como eu esqueci disso? Fez falta pras cutículas, pros meus lábios, pra tattoo recente que ficou ressecada com sol e mar… Jamais te deixarei para traz outra vez, querido!

Substituiria facilmente o Pantene pelo Johnson’s Baby Shampoo porque ele além de ser bem menos agressivo para o cabelo, ainda ajuda a tirar o rímel à prova d’agua sem eu precisar esfregar o algodão nos cílios.

E a loção pós sol entraria no lugar do hidratante da Vic Secrets porque ele repõe exatamente o que a minha pele precisa em contato com sol e mar, é absorvido mais rápido pela pele e também tem cheirinho bom!

Agora o ponto crítico e desesperador deste post. POR QUE EU ESQUECI O OFF, MEU DEUS, PORQUE?! Virei comida de mosquito…. Humpf!

Pronto. Com este post publicado eu nunca mais esquecerei nada em viagens de praia. Agora, para o campo, montanhas e afins já é outra história!

:}

bruh*

Read Full Post »

¡Buenas tardes!

[ estou fazendo um intensivão de espanhol e ando portunholando por todos os cantos, não se assustem... ]

De volta aqui pra mostrar o shampoo do momento, mas antes, queria passar um histórico da minha relação com shampoos, prá vocês entenderem bem o quanto eu me importo com isso e o que eu busco neste tipo de produto, ok?

Meu cabelo foi a primeira coisa com a qual eu passei a me preocupar MUITO. Ele sempre foi cacheado, ou seja, eu passei por aquela fase de querer ele liso a qualquer custo, e quando digo qualquer, incluo passar ferro de passar nele, dormir de touca e passar duas horas por dia fazendo escova.

Daí ele espatifou-se e não era pra menos, afinal eu estava judiando dele a valer sem me preocupar em reparar. Foi quando veio a fase de aceitação, eu olhei pra ele e disse let it be! Mentira, na verdade, eu disse foda-se.

Foda-se a sociedade com seu modelinho de cabelo perfeito e certinho e foda-se a minha neura besta de querer ser igual às outras meninas. Pronto, desprendi a amarra social.

Vejam bem, não estou dizendo que cabelo liso é feio, porque não é. Feio é a gente anular o que a gente é de verdade por um modelo pré fabricado que não nos preenche. Se você tem cabelo cacheado, se joga na progressiva e é feliz, taí a sua resposta, continue feliz de você pra você mesma. Mas se jogar na química só pra estar em linha com o padrão não funciona pra mim.

Só que aceitar um cabelo cacheado num é um mar de rosas e quem tem sabe disso. Tem que cuidar porque se não o frizz domina, os cachos armam e o caos se instala, e com o cabelo no caos a existência não pode ser plena, né? :D

E na tentativa e erro eu fui à perfumaria. Daí eu descobri que shampoo tem que ser sem sal porque deixa o cabelo mais saudável. Daí eu descobri que tem shampoos com sal que são melhores do que os sem. Daí eu descobri que não preciso usar o shampoo da mesma linha do condicionador. Daí eu descobri os importados, que são caríssimos, mas que por serem mais concentrados e renderem mais,valem o custo.

E continuo descobrindo várias coisas, mas meu mundo parou quando, no freeshop de Puerto Iguazu eu vi este repaz, num canto isolado…

Tinha essa versão, para cabelos tingidos,  e a versão para cabelos danificados. Como boa ruiva de farmácia, não hesitei.

A textura dele idêntica a do Johnson’s Baby Shampoo, aquele neutro amarelinho que a gente usa pra lavar o rosto e etc, sabe? Pois é, mesma cor e mesma textura.  O cheiro é muito suave, muito mesmo.

Deixa os fios limpos e leves, não desbota a tintura e deixa o cabelo macio de verdade, mas eu esperava mais. Pode ser porque a florzinha da Lancome super subiu minha expectativa, mas eu queria que ele fosse o fim definitivo dos meus frizz, e não foi. Mas como nada que eu usei até hoje deu conta dos frizz, isso não pode ser um critério para rebaixar esse produto, que é excelente.

Não paguei caro, só 17 dólares, ainda mais considerando a durabilidade fantástica nesse shampoo que é muito concentrado! Estou usando esse aí há uns quatro meses três vezes por semana e parece que ele nem passou da metade!

Se compraria de novo? Sim :D

:}

bruh*

Read Full Post »

Bom dia frazetes!

Depois do depoimento thrash do último post, vamos falar de coisas boas, porque esses desastres só são bons para que possamos encontrar a superação, néam?

Descobri que tenho bom humor mesmo com o cabelo laranja e que posso ter mais coisas em comum com o Garfield do que gostar de lasanha! Sabe o que mais eu descobri? A Soft Color.

Pra quem não sabe, eu trabalho na P&G e ao chegar aqui com o cabelo à la purê de abóbora, fui correndo falar com uma amiga que trabalha com colorações e ver o que ela me indicava. Linda e loira (natural!), ela não só me indicou o tonalizante Soft Color como deu um jeitinho de conseguir uma caixinha do tom 7745 Granada para mim.

Eu nunca tinha usado nada da Soft, mas como estava em desespero e com os minutos contados pra formatura, me joguei com fé na Nossa Senhora das Ruivas, com o espírito pronto caso meu cabelo caísse ou se desintegrasse ou ficasse mais laranja ainda.

[ aqui faremos uma pausa no relato jornalístico descritivo para compartilhar o apego que Murphy tem comigo ]

Depois dos 20 minutos de pausa, fui enxaguar. Abri o chuveiro e nem uma gotinha de água caiu. Hmmm, estranho. Abri a torneira da pia e nem sinal de água. Bati na porta do quarto da minha mãe e perguntei: “Cadê a água?”. Ela olhou pra minha cara melecada de vermelho e respondeu: “Tão lavando a caixa d’água do prédio, só vão liberar pra consumo amanhã… Mas você não já tinha tingido o cabelo ontem?”

Era mais de meia-noite e eu estava com a cabeça cheia de tinta sem nenhuma gota de aguá em casa. Pera aí: eu tenho água! Na geladeira! Aew! Consegui uns quatro litros de água e lá fui eu pro tanque lavar tirar a tinta. Acendi a luz, e ela não acendeu. Acendi de novo, e ela não acendeu de novo. Lá vou eu acordar mamis de novo. “Ô mãe, o que aconteceu com a luz da área?” ela me olhou com toda a complacência materna e resmungou meio dormindo “Queimou hoje à tarde, amanhã de manhã eu compro outra”

Ok, vamos lavar o cabelo laranja no balde com água gelada à meia-noite no escuro.

[ de volta ao relato jornalístico descritivo]

Enxaguei, passei um condicionador básico, sequei com a toalha e fui dormir. Hoje de manhã tive duas surpresas: meu cabelo estava vermelho de novo! E não tinha caído nem estava esbagaçado!

Ponto pra Soft Color. Fui olhar na caixinha e descobri que na formulação tem  Extrato de Amêndoas, filtro UV e pigmento pr5, que é um pigmento de alto desempenho.

Soft Color, idolatray.

:}

bruh*

Read Full Post »

Bom dia frazetes!

Hoje o post é de uma história cômica e trágica. Trágica porque cabelo é uma das coisas com que eu tenho mais cuidados, mas é mais cômica, porque se a gente não rir da vida, a gente fica cheia de rugas, né?

Fui feliz e saltitante até a Ikesaki, comprar tinta para cabelos porque no sábado vai ser a formatura da minha turma de São Carlos, no curso de Letras que eu tranquei para voltar para São Paulo. Resumindo: mega momento importante pra mim, certo?

Certo. Lá fui direto na prateleira da Magirouge da L’oreal, mas como eu não lembrava meu número, não tinha nenhum catálogo de cores nem uma consultora por perto, puxei assunto com a consultora da Alfaparf, que elogiou meu cabelo e me indicou um belo vermelho, o número 6000 .

Só pra constar, eu tinjo meu cabelo e o de toda a minha família desde que eu tenho doze anos, então prática e experiência não me faltam ;)

Quando misturei a tinta com a água oxigenada, da Alfaparf também, estranhei, porque a mistura ficou verde, mas pensei que fosse uma tecnologia diferente, sei lá. Daí eu fiquei os 40 minutos com ela no cabelo e, ao enxaguar, notei que não saiu nenhum pigmento vermelho na água, nem na toalha, nem no travesseiro, o que foi inédito pra mim… Dormi com o cabelo meio úmido porque já era bem tarde e eu num tava com paciência de secá-lo.

Daí que ao acordar ontem, coçar os olhos e olhar no espelho, qual foi a minha surpresa? Eu era o Garfield. Sim, minhas raízes estavam mais laranja do que picolé de mexerica.

oi, eu sou a bruh!

Pedi pro meu namorado fazer fotos profissionais e investigativas, mas o resultado não conseguiu imprimir todo o contrate cereja/cenoura do meu Garfield Hairstyle.

Na parte que que pareço careca, tem cabelo, e ele é laranja.

Liguei pro SAC da Alfaparf (0800 021 26 52) e fui informada que a bisnaga 6000 da linha Evolution não é uma coloração, mas um corretor que deve ser misturado à uma coloração para acentuar os reflexos vermelhos e nunca ser utilizado sozinho.

Ao informá-la que tinha comprado e aplicado segundo a indicação da consultora, ela me disse que entraria em contato com a Ikesaki para reforçar o treinamento sobre as diferenças entre corretores e colorações.

Mencionei então que meu cabelo está fragilizado pelo excesso de química, e ela me disse que a ÚNICA coisa que ela poderia fazer pra me ajudar era trocar o meu corretor por uma tintura Alfaparf na cor ideal para trazer os resultados que eu desejo, mas que essa troca só seria possível se eu tivesse a bisnaga vazia, e como quarta de manhã minha mãe sempre põe o lixo pra fora antes de sair, eu não tenho mais nem a embalagem…

Num último segundo para ter certeza de que eu tinha feito tudo o que estava ao meu alcance, eu perguntei: “Então não existe absolutamente nada que você possa fazer por mim?” e a resposta foi um limpo e minimalista “Não”.

Concluindo: fui atendida por uma consultora destreinada, passei um dia inteiro respondendo à pergunta “nossa, mas o que aconteceu com seu cabelo?”, tive que passar um tonalizante para uniformizar o tom, deixando-o frágil pelo excesso de química.

Alfaparf, decepcionay.

:}

bruh*

Read Full Post »

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.